segunda-feira, 22 de agosto de 2011

COROAÇÃO REI E RAINHA DA CONGADA




Que honra olha eu ai gente com o rei, rainha e com a princesa to podendo!!!
Esta manifestação cultural tem origem no catolicismo e nas sangrentas histórias de guerra do povo africano, como a do assassinato do rei de Angola, Gola Bândi.
A Congada é chamada também de Congo, Cucumbi, Terno do Congo.
A primeira notícia da realização de uma Festa da Congada no Brasil data de 1674, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos do Recife, em Pernambuco. Desde então, a festa acontece a cada ano, com algumas variações de temas de uma região para outra. A Congada é uma procissão de escravos feiticeiros, capatazes, damas de companhia e guerreiros que levam o rei e a rainha até a Igreja, onde serão coroados. O cortejo vai parando durante o trajeto para realizar danças e exercícios de simulação de guerra ao som de tambores, pandeiros, reco-recos, chocalhos e violas. Existem três enredos básicos: a luta entre os mouros e os cristãos, em homenagem aos patronos, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito; a dramatização de uma batalha medieval na França; e a saga do rei de Angola, Gola Bândi, envenenado pela meia-irmã, a princesa Ginga Bândi, por ter-se recusado a converter-se ao cristianismo. A evolução do congado é acompanhada por cantigas e embaixadas - músicas transmitidas oralmente de pai para filho. Esses cantos são importantes para a preservação da religiosidade e da memória afro-brasileira.
As Congadas podem ser apreciadas em festas dedicadas a Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, nos dias consagrados a eles, isto é, 7 de outubro e 26 de dezembro.
E para mim que sou mogiana nata, me sinto honrada de participar deste evento que além de possuir uma grande beleza tem uma história que se mantem viva através da instrução de pais para filhos.

Um comentário:

VRPC Artesanato II disse...

Que legal amiga!
Vc é de ouro!

Bjuss